Digitaliza Brasil: MCom lança programa para levar TV digital a todo o país

Mcom - Notícias

#SNC2021


Programa tem como missão concluir a migração do sinal analógico para o digital até 2023


Publicado em 04/05/2021 19h47 Atualizado em 05/05/2021 10h11



Qualidade de imagem e som e mais conteúdo. Esse é o objetivo do Governo Federal, por meio do Ministério das Comunicações (MCom), com a nova fase de digitalização dos sinais de TV. O compromisso é com a universalização do sinal digital para todos os lares brasileiros até 2023.


Em portaria assinada pelo ministro Fábio Faria nesta terça-feira (4), foi lançado o Programa Digitaliza Brasil. A medida institui a política pública e dá as diretrizes para o cadastro das famílias de baixa renda que necessitam dos kits de conversão da TV. “A nossa experiência de digitalização da televisão já é um caso de sucesso internacional. A primeira fase da digitalização focou nas regiões metropolitanas. Agora a segunda fase avança para o interior do país. A meta agora é encerrar as transmissões analógicas”, afirmou.


Na primeira fase, foi concluída a digitalização de 1.379 municípios. “Nesse programa, nós estabelecemos o planejamento até 2023 para desligar o que ainda resta de televisão analógica no Brasil, atendendo todos os brasileiros com televisão digital”, explica o secretário de Radiodifusão do MCom, Maximiliano Martinhão.


Ainda há no país 4.191 municípios que não concluíram a migração para o sinal digital. Em particular, há 1.638 pequenos municípios que contam apenas com o sinal analógico. O governo federal concentra esforços para levar equipamentos de conversão, beneficiando 24 milhões de pessoas.


As famílias que não possuem condições financeiras para adquirir uma TV digital e que são cadastradas nos programas sociais do governo federal poderão solicitar os kits de sinal digital para fazer a conversão gratuitamente.


Benefícios do sinal digital


Dentre as principais vantagens de adotar o sinal digital no país, estão as melhorias na transmissão da imagem e som. Há também maior diversidade de programação, com acesso a recursos específicos da TV digital, como o DTV Play, que possibilita interação e personalização do conteúdo transmitido pelas emissoras de televisão.


Exemplo para o mundo


Num país continental como o Brasil, que possui áreas isoladas e regiões de difícil acesso para os serviços, o desafio de digitalizar o sinal de radiodifusão e desligar o sistema analógico tem sido exemplo para o mundo: “Isso tudo graças à interação que foi construída pelo MCom e pela Anatel, junto aos setores de telecomunicações e de radiodifusão. Conseguimos realizar a primeira etapa do desligamento do sinal analógico de forma efetiva. Nessa nova fase, com todos os aprendizados que tivemos, não tenho dúvida de que continuaremos sendo exemplo para outros países”, destaca Martinhão.

Texto: Ascom/Ministério das Comunicações


Categoria


 


Comunicações e Transparência Pública

Voltar