MCom e Embaixada do Japão articulam cooperação para desenvolvimento da TV 3.0

MCOM

Em visita técnica ao Ministério das Comunicações (MCom), delegação japonesa debate estudos e perspectivas de nova tecnologia da TV digital


 


 


Publicado em 18/10/2021 17h27 Atualizado em 18/10/2021 18h06



 


Representantes do MCom e da Embaixada do Japão dialogam sobre o desenvolvimento do padrão tecnológico da TV 3.0


A cooperação entre Brasil e Japão, responsável por alcançar resultados efetivos no desenvolvimento do padrão de TV digital nipo-brasileiro, agora evolui para os estudos da TV 3.0, a nova geração da TV digital. No início deste mês de outubro, representantes da embaixada japonesa realizaram visita técnica à Secretaria de Radiodifusão do Ministério das Comunicações (MCom) para conhecer as pesquisas e ações em andamento sobre o tema.


O Japão é um grande parceiro do Brasil quando o tema é radiodifusão. Por isso, é muito importante manter o diálogo aberto à medida que ambos os países caminham para a seleção de tecnologias para a TV 3.0. Essa cooperação é fundamental para o Brasil
- Secretário de Radiodifusão do MCom, Maximiliano Martinhão


"O Japão é um grande parceiro do Brasil quando o tema é radiodifusão. Por isso, é muito importante manter o diálogo aberto à medida que ambos os países caminham para a seleção de tecnologias para a TV 3.0. Essa cooperação é fundamental para o Brasil", ressalta o secretário de Radiodifusão do MCom, Maximiliano Martinhão. Na agenda comum, o ministério apresentou o panorama dos estudos relacionados ao tema e relatou as demonstrações de transmissão de conteúdo com definição ultra-HD (8k) e áudio imersivo.


O Governo Federal brasileiro tem investido na realização de pesquisas para o desenvolvimento do padrão tecnológico da TV 3.0. Os representantes da pasta e da Embaixada do Japão dialogaram também sobre a realização de visita técnica ao país nipônico, em 2022, para estudo aprofundado sobre o modelo japonês, incluindo questões regulatórias, tecnológicas e a integração e convivência entre os serviços de radiodifusão e streaming.


Padrão de TV Digital nipo-brasileiro — O padrão de televisão digital adotado pelo Brasil é o "Sistema Integrado de Transmissão Digital Terrestre" (ISDB-T). Originalmente desenvolvido no Japão, o ISDB-T foi adaptado para incluir soluções técnicas concebidas por peritos brasileiros, o que levou ao que hoje é também conhecido como "padrão nipo-brasileiro". Entre as contribuições brasileiras encontra-se uma tecnologia que permite a transmissão gratuita de conteúdos interativos e possibilita a criação de plataformas de governo eletrônico. A tecnologia nipo-brasileira é adotada na maior parte dos países da América Latina.


 


 

Voltar