Abertura da Semana Cadena contou com debate perspectivas positivas para o rádio em 2022

TUDO RÁDIO

Sábado, 20 de novembro de 2021 @ 10:06


São Paulo - Evento aconteceu de forma virtual e foi realizado entre os dias 8 e 12 deste mês


A última semana foi marcada por um encontro de importantes nomes do meio rádio. Foi a Semana Cadena, evento realizado pela Cadena Sistemas e que reuniu gestores de entidades representativas do meio rádio, assim como radiodifusores e convidados especiais. No primeiro dia, o encontro virtual abordou o papel do rádio e as perspectivas do meio para o próximo ano. A Semana Cadena teve abertura no dia 8 e se estendeu até o último dia 12.


Já no primeiro dia da Semana Cadena, a pauta de discussão foi o papel do rádio e as perspectivas do meio para o próximo ano. O debate reuniu representantes de associações estaduais de radiodifusão, de sindicatos e jornalistas. Nomes como Rodrigo Neves (presidente da AESP), Luciano Pimenta (presidente da AMIRT) e Daniel Starck (diretor do portal tudoradio.com) estiveram entre os convidados que participaram da série de reuniões realizadas pela empresa de tecnologia voltada à indústria de rádio.


O presidente da Amirt (Associação Mineira de Rádio e Televisão), Luciano Pimenta, demonstrou otimismo ao apontar um cenário favorável para o rádio em 2022. Segundo ele, a interação de ouvintes por meio de múltiplas plataformas gera uma grande expectativa mercadológica.


Sobre o cenário das eleições do ano que vem, Pimenta recomenda cautela na divulgação de notícias envolvendo a cobertura eleitoral. "Temos que lembrar que o rádio é um veículo de credibilidade e o nosso compromisso é irrestrito com a verdade. Tenho certeza que 2022 será um ano com a propagação de fake news e temos que tomar o maior cuidado para não divulgarmos nenhuma notícia falsa. Não temos que ter informação mais rápida, temos que ter informação verdadeira", enfatizou.


Para o presidente da AESP (Associação de Emissoras de Rádio e Televisão do Estado de São Paulo), Rodrigo Neves, o crescimento da audiência do rádio durante a pandemia mostra o exponencial do meio de comunicação. "O rádio tem uma capilaridade que nenhum outro veículo de comunicação possui. Durante essa pandemia, o rádio vem prestando informações diuturnamente e nunca paramos com os serviços essenciais, e isso nenhuma outra mídia social faz", afirmou.


Por sua vez, Daniel Starck, diretor do portal tudoradio.com, apresentou um panorama sobre o desempenho positivo do rádio, a partir de pesquisas sobre o meio. "O consumo vai continuar elevado, mas considero fundamental apresentar o rádio como uma alternativa comercial forte para quem não conhece o meio, unificando o discurso com emissoras e empresas do setor, como forma de entender esse cenário. Se não tomarmos cuidado, é bem possível matar essa relevância do rádio aos poucos, justamente pelo desconhecimento, e não porque o meio não é eficaz", alertou.


Com informações da ABERT e ACAERT


 


Redação tudoradio.com

Voltar