As tendências e previsões da mídia para 2022

MEIO&MENSAGEM

Kantar lança estudo global com os principais desafios do marketing para o próximo ano


24 de novembro de 2021 - 17h44


 Kantar, empresa responsável por dados, insights e consultoria, divulgou seu estudo anual com as tendências e previsões da mídia para 2022 que possivelmente irão mexer com a indústria de mídia e publicidade, trazendo novos desafios para o marketing.



 


As empresas precisam mais do que sua força de vontade e dados para atrair mais clientes (Créditos: shutterstock)


Baseado nos dados mais recentes da empresa, além de análises e previsões de especialistas, o estudo busca ajudar marcas, anunciantes e veículos a planejar seus negócios e ativações. Dessa forma, os especialistas da Kantar garantem mudanças no cenário de mídia enquanto os players se deparam com transformações por conta da pandemia.


Streaming
O primeiro destaque do estudo é a crescente dos experimentos, paradoxos e suposições equivocadas sobre o streaming de vídeo. A Kantar aponta o quanto é necessário a medição de audiência e que as grandes empresas precisam mais do que seus próprios dados para crescer. O entendimento completo do comportamento do consumidor precisa começar a acontecer e, com a divulgação dos dados, os criadores e produtores de conteúdo irão atrás de melhores acordos de licenciamento e exposição.


As plataformas de streaming para esportes e eSports pedirão mais espaço e, para consolidá-las, será necessário oferecer pacotes de conteúdo cada vez melhores, tentando se sobressair nesse mercado competitivo.


 


Mídia na internet
Outro destaque dado pela Kantar foi a mudança do modelo comercial de mídia na internet. Com o fim dos cookies, surge uma oportunidade de experimentar novas abordagens. As marcas estão atuando de forma híbrida na estratégia de dados, priorizando a privacidade e coletando diretamente os dados de consumidores. Segundo especialistas, uma remodelagem de como a mídia é comercializada na internet já está em andamento.


 


Mídia segmentada
Já na mídia segmentada, é esperado um movimento em direção à publicidade contextual, enquanto para a medição de eficácia das campanhas, os investimentos em aferição baseados em integração direta garantirão aos anunciantes uma medição de forma independente do desempenho de suas campanhas publicitárias.


 


Performance
Além desses insights, o estudo deu destaque para a mídia de performance e marketing, que foram estratégias adotadas por empresas para sobreviver durante a pandemia. Assim, em 2022, é esperado uma competição na alocação de mídia de performance em formatos como social commerce nas redes sociais. Varejistas tendem a investir na sofisticação das suas plataformas de comércio eletrônico e os metaversos devem continuar surgindo.


Os especialistas da Kantar esperam um reequilíbrio entre investimentos de mídia de performance e campanhas de construção de marca, além de medições de campanhas de cross mídia mais avançadas.


 


Dados
Destacou-se também uma melhor qualificação, integração, uso e abordagem para os dados. O ano que vem traz consigo uma urgência do uso de dados pelas empresas, devido a busca por informações acessíveis, se tornando estratégica para profissionais de mídia.


As marcas vão utilizar seus relacionamentos com seus consumidores para aproveitar ao máximo os dados proprietários que possuem, enriquecendo seus planejamentos com informações de comportamento e atitudes obtidas com outras fontes. É capaz que se desenvolverão novas metodologias para superar a falta de inteligência competitiva.


 


 


Pós-Covid-19
O último destaque ficou para a adaptação dos comportamentos na era Covid-19, visto que as marcas precisam refletir e se moldar conforme as mudanças do cotidiano dos consumidores. As novas necessidades de conveniência, valor, sustentabilidade e inovação guiarão o caminho das marcas que investem em dados, insights, pessoas e marketing.

Voltar