Internet 5G deve chegar em breve a São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador e Goiânia

TUDO RÁDIO

Quarta-Feira, 27 de julho de 2022 @ 15:11


Brasília – Sinal de altíssima velocidade será ativado em Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre nesta sexta-feira (29)


A implantação do sinal de internet 5G segue avançando pelo país. Após resolver os problemas que estavam sendo causados em Brasília (primeira capital a receber a tecnologia), o conselheiro Moisés Moreira, da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), informou nesta quarta-feira (27) que São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Salvador e Goiânia devem ser as próximas capitais do país com a ativação do sinal de internet 5G puro. Belo Horizonte, João Pessoa e Porto Alegre terão o sinal ativado nesta sexta-feira (29).


Com isso, as capitais citadas por Moreira passam a ser as próximas da fila. "São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba, Goiânia e Salvador são capitais em que a EAF [entidade administradora de faixa] está trabalhando, mas até o momento ela não adiantou nada sobre data", afirmou o conselheiro.


Pelo edital do leilão do 5G, realizado em novembro do ano passado, todas as capitais do país devem contar com a tecnologia até o fim de setembro. Inicialmente, o prazo era até 31 de julho, mas, devido a dificuldades logísticas para importação de equipamentos, foi estendido em 60 dias.


Após concluírem a instalação de antenas, torres e filtros, as operadoras comunicam o Gaispi, grupo criado pela Anatel para tratar da implantação do 5G. Na sequência, são feitos testes e, se não for verificado problema, o sinal é liberado.


O conselheiro Moisés Moreira, presidente do Gaispi, não descarta a possiblidade de uma nova extensão de 60 dias do prazo, caso as operadoras encontrem dificuldades em alguma capital. A expectativa até o momento, contudo, é que a nova prorrogação não seja necessária.


A ativação oficial da tecnologia no Brasil ocorreu no dia 6 deste mês, em Brasília. De acordo com a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), todas as capitais do país devem ter o 5G funcionando até 29 de setembro


 


À princípio, a tecnologia chegaria em julho em todas as capitais, mas dificuldades com a importação e instalação de equipamentos fez com que o prazo fosse estendido. Para os outros 5.567 municípios brasileiros, o calendário vai até 2029.



 


Registro da velocidade do 5G em Brasília (DF), feito nos dias de testes da tecnologia no começo de julho


Brasília foi a primeira do país com o chamado 5G SA, com infraestrutura própria e sem dependência de antenas utilizadas pelo 4G. Para utilizar a quinta geração de internet móvel, o usuário precisa ter um smartphone ou tablet compatível com a tecnologia. E vários deles fizeram testes de velocidade, antes mesmo da ativação oficial feita pelas operadoras TIM, Claro e Vivo. Em alguns dos registros, segundo o portal Techtudo, a velocidade superou a marca de 900 Mbps.


Já o portal Telesíntese afirmou que a TIM chegou aos 952,35 Mbps e a Claro, aos 836 Mbps (ambas para download). Isso aproxima da marca do gigabit por segundo. E, em testes, usuários relataram valores que superaram essa velocidade (veja relato mais abaixo, neste texto).


No dia que antecedeu a ativação do 5G em Brasília, a redação do tudoradio.com recebeu de algumas emissoras relatos de interferências na recepção de sinais via-satélite das rádios. A situação já foi reorganizada pelos técnicos das emissoras e também pelas agências envolvidas.


5G interessa para o rádio e para todos os setores econômicos do país


O 5G é fundamental para a chamada "economia 4.0", revolução tecnológica que poderá acelerar novos hábitos de consumo de mídia em todo o planeta. O rádio, que já experimenta um avanço de seu alcance digital através de várias iniciativas on-line, impulsionadas pela maior oferta de conexão por parte de ouvintes e também de dispositivos disponíveis (como smartphones e smart speakers), é um grande interessado nesse processo.


Como empresas, o rádio também pode experimentar benefícios operacionais através do avanço da conectividade e novas formas de ganhos, como o crescimento do mercado programático através do áudio digital e o fortalecimento de iniciativas como o rádio híbrido, que combina os pontos fortes da operação via dial (FM/AM) com streaming (e outros dados oferecidos pelas estações).


Com informações do G1


Todos os direitos são reservados ao Portal tudoradio.com, conforme a lei nº 9.610/98. A publicação, redistribuição, transmissão e reescrita são permitidas, desde que contenham os devidos créditos ao Portal tudoradio.com.


Carlos Massaro


 


 

Voltar