Extra: Google Chrome é atualizado e bloqueia o streaming de grande parte das emissoras brasileiras

Tudo Rádio - Internet

Sexta-Feira, 21 de Fevereiro de 2020 @ 07:31


 


São Paulo - Atualização da versão 80 do navegador impede a execução de áudio (streaming) que não estiver com o protocolo HTTPS


 


Uma atualização realizada pelo navegador Google Chrome deixou inativo o streaming de grande parte das emissoras de rádio brasileiras. A versão 80, lançada neste mês de fevereiro e que tem propagado entre os usuários, impede a execução de áudio de streaming cujo domínio não esteja em HTTPS (Hyper Text Transfer Protocol Secure, ou, na tradução livre, Protocolo de Transferência de Hipertexto Seguro). O motivo, segundo o portal Canal Tech, é estimular os desenvolvedores e empresas de tecnologia a migrarem para o novo protocolo. Futuramente o navegador também impedirá a execução de imagens que não estejam em HTTPS. Entenda:


Se um link de streaming estiver começando em http://, por exemplo, ele não será executado em portais e sites que já dispõe do protocolo HTTPS, ou seja, aqueles que começam em https://. E isso deve se estender, com a possibilidade futura dos sites que ainda estejam no protocolo HTTP (sem o S no final) de não funcionarem corretamente.


O problema é grande para as rádios brasileiras. A maioria dos servidores de streaming ainda não migraram os seus serviços para o formato HTTPS, deixando as rádios offline para quem acessa via Google Chrome, seja no acesso via desktop, como também no Android (smartphones).


Como o navegador Google Chromeé hegemônico (conta com mais de 80% do tráfego de internet), é possível considerar que já um apagão das rádios quando se trata de streaming.


Problema poderá ser maior no futuro


Segundo o portal Canal Tech, com a chegada do Chrome 80, “os recursos de áudio e vídeo serão atualizados automaticamente para HTTPS e, se o navegador não conseguir carregá-los com segurança, os bloqueará de imediato”. 


Possivelmente o próximo passo do Chrome é bloquear imagens e outros conteúdos em HTTP. Posteriormente é cogitado o bloqueio de acesso a sites que ainda não estejam em HTTPS.


Rádios: Como resolver?


As rádios que ainda possuem links de streaming em HTTP devem entrar em contato com urgência com seus fornecedores de streaming para solicitar a migração, mesmo que o portal da emissora ainda opere em HTTP (o streaming em HTTPS responde normalmente aos sites e portais com o protocolo antigo). 


Boa parte dos fornecedores de streaming já estão cientes do problema. Alguns, consultados pelo tudoradio.com, já estão providenciando a migração para o protocolo HTTPS de seus clientes.


Como o Chrome faz a tentativa automática de executar o link em HTTPS, se o servidor de streaming conseguir migrar o endereço do áudio para o novo protocolo sem alternar domínio e porta de áudio, é possível que o acesso ao streaming seja liberado em todos os locais sem a necessidade de troca de links em sites e agregadores.


Ouvintes podem agir…


Também segundo o Canal Tech, há uma maneira momentânea para que os ouvintes tenham acesso aos streaming "não seguros", desbloqueando o conteúdo das configurações do site na barra de URL. Veja como na imagem abaixo:



 


 


Daniel Starck


 


 

Voltar